Sectores Empresariais
Tipo de Acabamento
Fases de Intervenção
Limitações
Brilho
Exposição de Inertes
Elementos Decorativos

BRILHO

A variedade de brilhos que se pode obter no betão polido, constitui uma das grandes vantagens plásticas destas superfícies. A Concrete Polishing Association of America, CPAA, define quatro níveis de brilho, indo ao encontro das diferentes necessidades da cliente.

CPAA Documento Original

As classes de brilho são aferidas em obra através do Brilhometro, HORIBA Gloss Checker, um aparelho especializado na medição do brilho de superfícies polidas.

Os brilhometros proporcionam objectivamente a verificação do brilho de uma superfície, eliminando a ambiguidade de observações subjectivas. Estes equipamentos conferem valores numéricos ao brilho que são utilizados no controle de qualidade do processo.

   

O que significa o valor de brilho?

Quando a luz incide sobre um objeto, parte desta é refletida, refratada ou absorvida. A luz é reflectida numa superfície basicamente de duas maneiras - a reflexão especular e a difusa.

O brilhantomero mede a percentagem de reflexão especular, onde os ângulos de incidência podem ser de 20 ° e 60 ° (IG-331,) para atender às condições de superfícies diferentes. A configuração padrão de um ângulo de incidência é, na maioria das aplicações, de 60 °.

Superfície de alto brilho
 
Um pavimento em betão polido de alto brilho dá-nos uma reflexão mais especular e menos difusa. A reflexão especular é o reflexo espelhado em que ângulo de incidência é idêntico ao ângulo de reflexão, em relação à superfície normal.

   

Superfície com pouco brilho
 
Num pavimento em betão polido com pouco brilho, a reflexão difusa é o reflexo fosco no qual a luz incidente é refletida, numa ampla gama de ângulos dispersos. Deste modo temos uma reflexão especular mais pequena e uma reflexão difusa maior.

   

O brilho de classe 1, brilho mate, implica a execução de pelos menos 4 passos no processo de polimento. O brilhometro detecta nesta situação valores que rondam os 40 valores, segunda a normativa ASTM E 430.

   

O Brilho de classe 2, pouco brilho, implica a execução de pelos menos 5 passos no processo de polimento. O brilhometro nesta situação detecta valores que rondam os 55 valores, segunda a normativa ASTM E 430.

   

O Brilho classe 3, médio brilho, implica a execução de pelos menos 6 passos no processo de polimento. O brilhometro detecta valores que rondam os 60 valores, segunda a normativa ASTM E 430.

   

O Brilho classe 4, alto brilho, implica a execução de pelos menos 7 passos no processo de polimento. O brilhometro detecta valores que rondam os 70 valores, segunda a normativa ASTM E 430.